Os Pilares da Criação

Os pilares da criação são aglomerados de poeira e gás com tamanho interestelar na nebulosa da Águia, situado a cerca de 6.500-7.000 anos-luz da Terra. No nome, “pilares” é sugestivo ao formato do lugar, e a parte “Criação” originou-se devido ao local ser um enorme berço de estrelas. Sua primeira imagem, datada em 1 de abril de 1995, foi tirada pelo telescópio espacial Hubble.

Os pilares são, basicamente, compostos de hidrogênio molecular, que tem sido, além de vitais para o nascimento de novas estrelas, erodido por foto-evaporação, devido à forte exposição à luz violeta gerada à estrelas tecnicamente próximas. Conforme isso vai acontecendo, pequenos globos de gases dentro da nuvem são expostos. Estes globos tem sido chamados “EGGs” — um acrônimo para “Evaporating Gaseous Globules” (PTBR: Globos de evaporação de gás). As sombras dos EGGs protegem o gás, resultando em estruturas como formato semelhante à um dedo no topo dos pilares. O tamanho do maior pilar está em torno de 6 anos luz de altura. O local, abriga ainda, um grande aglomerado de estrelas jovens, que se formaram ali.

A imagem obtida pelo telescópio é uma junção de 32 imagens de quatro câmeras diferentes. As cores foram emitidas pelos elementos da nuvem que são: verde para hidrogênio, vermelho para enxofre ionizado e azul para átomos de oxigênio duplamente ionizados.

Texto: WIKI
Imagem: ESO
Créditos: NASA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!