Cometa de um cocheiro

Ainda correndo pelos céus noturnos do planeta Terra, o Cometa Iwamoto (C / 2018 Y1) compartilha esse campo de visão bastante telescópico com estrelas e nebulosas da constelação do norte Auriga, o Cocheiro. Capturado em 27 de fevereiro, o coma esverdeado de Iwamoto e a cauda fraca aparecem entre um complexo de nebulosas de emissão avermelhada e o aglomerado estelar aberto M36 (canto inferior direito). A emissão avermelhada é a luz do gás hidrogênio ionizado pela radiação ultravioleta de estrelas quentes perto da nuvem molecular gigante da região, a cerca de 6.000 anos-luz de distância. O brilho esverdeado do cometa, a menos de 5 minutos-luz de distância, é predominantemente emissão de moléculas de carbono diatômicas fluorescentes à luz do sol. M36, um dos aglomerados estelares mais familiares de Auriga, também é um objeto de fundo muito além do Sistema Solar, a cerca de 4.000 anos-luz de distância. O cometa Iwamoto passou mais próximo da Terra em 12 de fevereiro e está preso a uma órbita altamente elíptica que o levará além do cinturão de Kuiper. Com um período orbital estimado de 1.317 anos, deve retornar ao Sistema Solar interno em 3390 dC.

Crédito de imagem e direitos autorais: Rolando Ligustri (Projeto CARA, CAST)

Texto: Júlia Machado

NASA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!